12 anos e escalando muito: a participação da atleta-mirim Amanda Criscuoli no RockJunior, na Itália

12 anos e escalando muito: a participação da atleta-mirim Amanda Criscuoli no RockJunior, na Itália

12 anos e escalando muito: a participação da atleta-mirim Amanda Criscuoli no RockJunior, na Itália

Por Amanda Criscuoli

O campeonato mais importante da minha vida.

Eu sempre sonhei em ir para um campeonato mundial de escalada, sempre vi os famosos lá, como o Adam Ondra, a Janja Garnbret e vários outros. Mas nunca realmente pensei que fosse estar lá assistindo ao vivo e também competindo com garotas de vários lugares do mundo.

Tudo isso foi sempre um sonho… Até que em agosto desse ano ele se realizou!

Eu e meus pais fizemos uma viagem para alguns cantos da Europa, e  nessa passamos em Arco, uma cidade na região de Trento, na Itália e uma das capitais mundiais da escalada esportiva. Lá é onde acontece o RockMaster, uma das maiores competições de escalada do mundo. Eu tive a honra de assistir pessoalmente o RockMaster e participar do RockJunior, a versão sub-14 do evento.

O RockJunior é um campeonato mundial de escalada feito no modelo olímpico – ou seja, você tem que fazer as três modalidades do esporte: Boulder, Dificuldade e Velocidade, e ganha quem conseguir a melhor classificação na soma geral.

Lá havia crianças da China, dos Estados Unidos, de toda a Europa, mas esse ano foi diferente, pois tinha eu lá como atleta do Brasil! Foi muito engraçada a reação do narrador quando leu meu nome e viu o Brasil como país de onde veio, ele ficou muito surpreso!

 

Os boulders

Amanda Criscuoli na etapa de Boulder do RockJunior 2018

Amanda Criscuoli na etapa de Boulder do RockJunior 2018

Devo admitir que os boulders são muito diferentes dos que têm nos nossos campeonatos. Eles têm muitos módulos, agarras abaloadas, pesinhos muito pequenos e uma movimentação muito diferente.

Tem boulders de equilíbrio, uns de força e uns de técnica. Eu infelizmente não mandei nenhum, mas peguei na bônus, que já é um começo! Eu vi várias competidoras escalando e nossa, como elas escalam bem! Têm muita força e são muito boas!

As vias

 

Amanda Criscuoli na etapa de Lead do RockJunior 2018

Amanda Criscuoli na etapa de Lead do RockJunior 2018

Elas são cheias de agarras diferentes, módulos e principalmente abaloados! Eu não sei como teve duas meninas que mandaram a primeira via (eram duas vias), eu já não fui muito longe, fiz tipo 1/4 da via! E na segunda fui pior, cai logo no começo, mas a experiência é o que vale né?!

O speed:

Amanda Criscuoli na etapa de Speed do RockJunior 2018

Amanda Criscuoli na etapa de Speed do RockJunior 2018

É muito divertido e também é diferente do de adulto, porque é só a metade da parede e também tem agarras extras.

Eu sinceramente fiquei impressionada com umas garotas que fizeram oito segundos, na primeira vez eu fiz 25 segundos e na segunda eu fiz 19 segundos (a gente faz a prova do speed duas vezes, a primeira é para ver como é a parede e a segunda é a que vale).

Eu saí feito louca escalando sem saber muito o que fazer, na verdade eu só sabia que tinha que escalar o mais rápido que podia! No final da segunda subida eles colocaram uma música brasileira em minha homenagem! Foi muito divertido.

E então…

Bom, sem sombra de dúvida eu diria que esse foi o campeonato mais importante da minha vida! E sou muito grata a todos que me ajudaram a chegar até aqui!

Felipe Fontes

Ciclista apaixonado, escalador iniciante e jornalista nas horas vagas. Largou tudo e viveu em sua bike por três anos, desbravando 18 estados brasileiros e 13 países em dois continentes. Hoje vive de tomar banho de cachoeira em Carrancas, sul de Minas Gerais.