André Berezoski abre nova linha de alto nível em São Bento do Sapucaí

André Berezoski abre nova linha de alto nível em São Bento do Sapucaí

André Berezoski abre nova linha de alto nível em São Bento do Sapucaí

Por André “Belê” Berezoski

No dia 17 de novembro fui agraciado com a cadena de mais um lindo projeto em São Bento do Sapucaí. E mais que uma grande linha, com uma proposta de alta dificuldade, a realização deste projeto veio a confirmar sobre os incríveis “momentos” que a escalada pode nos proporcionar.

“Momentos” é o tema de minhas palestras e apresentações em festivais de escalada, centros educacionais ou eventos sobre minha trajetória no esporte. Esta feliz realização vem a somar mais um excelente exemplo sobre os tais “momentos”.

Essa linha desde o início mostrou que poderia vir a ser uma das linhas mais duras da região, com uma inclinação forte e movimentação bem explosiva, de pés quase inexistentes para o ângulo, e um boulder de apenas oito movimentos.

De qualquer forma, os trabalhos seguiam normalmente como em qualquer outra linha e, aos poucos, os movimentos e sequências começaram a se tornar mais claros e motivantes. Mas até aí longe da cadena, pois a cada movimento o boulder vai ficando mais duro, e a consciência de que ter paciência, trabalhar insistentemente na linha ou um treino específico seriam os únicos caminhos e que algum dia ela aconteceria, fosse pra mim ou para outro escalador.

Quando tudo parece dar errado…

E eis que uma tempestade com granizo do tamanho de laranjas nunca vista em São Bento faz um estrago surreal por toda a cidade. O nosso espaço de escalada, o BBloc, é atingido destruindo todo o telhado, inundando colchões e alagando todas as áreas de escalada.

Mas é incrível como as coisas podem acontecer. Este mega evento da natureza, aliado a mais um dos inúmeros retornos à escalada após lesões no ombro e dedo, trabalho com as ressolas e montagem de vias na Casa de Pedra acelerados por conta do fim do ano, tudo isso conspirava para que a cadena do boulder fosse adiada por sabe Deus quanto tempo, ou até mesmo se fosse acontecer.

E eis que o tal “Momento” entra em cena: superaborrecido pelos acontecimentos, sem pregar o olho a noite inteira, e com a sensação de impotência por não poder fazer mais nada durante dias para começar a secar tudo, a melhor alternativa foi reunir os parceiros do climb, Carlera, Lello e Pardal e ir para mais uma investida no boulder para pelo menos esfriar a cabeça, tocar na rocha, e tentar desviar o foco diante de tantos problemas.

A cadena

E a presença deles foi fundamental pela energia transmitida do “clube dos 30/40”, e uma vez que estou anos-luz da antiga boa forma física da época das competições, foram fundamentais a experiência e saber valorizar cada momento na rocha.

O resultado deste “momento” foi a cadena do “70 e tal”, um possível V13. Nada melhor para remotivar um escalador à beira dos 40 e poder colocar este exemplo também como mais uma feliz experiência que a escalada pode nos proporcionar. Muitas vezes a ansiedade em alcançar a cadena de uma linha pode mascarar um real estado físico, o ajuste de detalhes e estender por muito mais tempo que realmente seria necessário.

Ao se desconectar desta pressão do “ter que mandar”, “quero mandar” ou “preciso mandar”, a coisa acaba acontecendo como um passe de mágica, simplesmente a escalada flui naturalmente, com o mínimo esforço necessário, e com uma leveza absoluta, como se um piano fosse retirado das costas, e o corpo e a mente se alinham para uma escalada perfeita.

O nome do Boulder “70 e Tal” se refere obviamente pela década de nascimento do clube dos 30/40 de São Bento, que vem deixando excelentes “pérolas” para a região, por tentar e tentar, e quando achar que está difícil “Se tenta” mais uma vez. E também por lembrar da melhor década musical, inspirando novas descobertas de linhas realmente lindas e com a melhor essência da modalidade do boulder.

A linha sempre esteve evidente no caminho do setor Monjolinho, a cinco metros do carro e o bloco mais perto da cidade (apenas 4 minutos), muito negativo, talvez por isso afastou as visitas até então, mas bastou um olhar mais motivado pela busca de novos desafios que o bloco nos presenteou com mais esta incrível linha.

pedro inspiradoria

Deixe uma resposta